Junte-se gratuitamente a mais de 47.000 advogados inteligentes e receba dicas imperdíveis de Empreendedorismo e Marketing Jurídico

7 dicas de ouro para ser um gestor eficaz e um líder influente

Neste artigo, vamos explorar algumas dicas de liderança para advogados que, apesar de simples, muitas vezes permanecem invisíveis aos nossos olhos.

Vamos navegar pelos seguintes temas:

  1.  Todos podem ser líderes e qual é a chave para liberar o seu potencial;
  2.  Os principais desafios de um líder: desafios externos ou internos e como encará-los;
  3.  7 dicas de ouro para se tornar um líder eficaz e influenciar positivamente.

Então, continue lendo para descobrir como aumentar o seu sucesso na advocacia, como líder e como gestor.

A fórmula da liderança

Liderança para advogados - Principais desafios e 8 dicas infalíveis

Antes de mais nada, algo muito importante: ao contrário do que muita gente pensa, líderes não são pessoas dotadas de algum poder especial. Não são indivíduos ‘escolhidos’, ‘iluminados’ e que já nascem prontos para liderar.

Há anos a ‘fórmula’ para ser um bom líder tem sido discutida pelos principais especialistas do campo.

Coragem, energia, senso de justiça e empatia são frequentemente características citadas nas biografias dos grandes líderes.

Porém, não existe um treinamento para aprendê-las e ainda bem!

A ideia de que a liderança pode ser moldada e ensinada como uma fórmula destrói um dos principais elementos de um bom líder: a autenticidade.

Autenticidade e o poder do autoconhecimento

Descobrir o seu estilo próprio de liderança é uma das principais chaves para se tornar um verdadeiro ou uma verdadeira líder.

De nada adianta imitar comportamentos padrões, aquelas atitudes que você acredita que são marcas de liderança, mas que na verdade nada tem a ver com o seu estilo próprio.

Adotar uma postura que não é autêntica acaba limitando o comprometimento e a motivação tanto da sua equipe, como de você mesmo.

Por isso, não existe outra maneira de alavancar o seu potencial como líder e gestor, senão conhecendo-se a si mesmo.

A liderança para advogados – e para todos os demais profissionais – é construída a partir de ferramentas de autoconhecimento e ponto final.

Ferramentas que nos ajudam a entender quem somos e como nos comportamos.

Ferramentas que potencializam as nossas características positivas ao mesmo tempo em que nos ajudam a controlar nossos comportamentos de auto-sabotagem.

Então, guarde bem essa mensagem: o autoconhecimento representa a metade do caminho para vencer como um líder na advocacia.

É o autoconhecimento que irá te ajudar a contornar os principais desafios que irão aparecer pela sua frente de maneira eficiente e, acredite, eles apareceram.

Quer saber impulsionar a sua competência de liderança a partir do autoconhecimento?

Trabalhamos com inúmeras ferramentas no nosso programa Coaching de Liderança para Advogados.

Liderança para advogados: a tarefa diária de vencer desafios externos e internos

Desafios fazem parte do dia-a-dia de todos nós.

Saber encará-los de maneira eficaz é um fator chave que diferencia os advogados líderes daqueles outros advogados que ainda estão lutando para terem o reconhecimento e a rentabilidade que sonharam.

Líderes – advogados ou não – exercem suas principais qualidades de liderança em prol da resolução de algum problema, seja para seu cliente, sua equipe ou para a própria carreira.

Para te dar algumas dicas poderosas sobre como encarar esses obstáculos como um verdadeiro líder, dividimos os desafios em externos e internos.

Contornando desafios externos

Desafios externos, como o próprio nome sugere, são aqueles que, ainda que impulsionados por determinados comportamentos nossos, são essencialmente do ambiente ou do mercado.

São os competidores aguerridos, os recursos escassos, a dificuldade em conquistar novos mercados e em desenvolver ou reter talentos.

Por mais difícil que pareça, a chave para encarar esses desafios de maneira vencedora é ter uma visão otimista com relação ao “problema”.

A verdade é que o ambiente externo normalmente também apresenta grandes oportunidades de desenvolvimento.

Por isso, mesmo que a sua mente insista em reclamar sobre o quão injusta é determinada situação, parta para a ação.

Só assim você irá transformar um problema em uma etapa do seu desenvolvimento ou do desenvolvimento do seu escritório.

O verdadeiro líder é aquele que consegue aproveitar essas oportunidades, transformando problemas em soluções inteligentes, sem focar no pouco tempo ou na pouca estrutura para tal.

Pensamento rápido e alto poder de análise são fundamentais na liderança para advogados.

Conhecendo e vencendo os desafios internos

Alguns desafios são externos. Já outros vêm do próprio exercício do papel da liderança.

Conhecidos como “desafios intrínsecos”, eles estão relacionados as nossas fraquezas pessoais.

Fraquezas pessoais podem ser o medo, a falta de autoconfiança, o perfeccionismo, a impaciência ou a intolerância , por exemplo. Todos eles são barreiras que o prejudicam na hora de atingir seus objetivos pessoais e empresariais.

Reconhecer essas fraquezas e trabalhá-las de maneira estratégica são os primeiros passos para o exercício de uma boa liderança.

“O progresso é impossível sem mudança. Aqueles que não conseguem mudar as suas mentes não conseguem mudar nada. ”  –  George Bernard Shaw

Para ajudá-lo nessa missão, vamos entender os principais desafios intrínsecos da liderança e discutir possibilidades para contorná-los.

Não deixe que esses inimigos silenciosos matem o seu potencial como líder eficaz na advocacia.

Desafio Interno #1 – Insegurança

Com maior ou menor frequência, muitos experimentamos essa sensação. Ela geralmente vem acompanhada de um pensamento de que não estarmos aptos para determinadas tarefas que temos que cumprir.

Você sente com frequência que está  “enganando” seus clientes, suas equipes e colaboradores? Tem medo que eles descubram que por trás do seu ar de competência, no fundo e muitas vezes, você não sabe nem por onde começar?

Se esse é o seu caso, cuidado.

A insegurança pode te impedir de dar passos importantes para a sua carreira por medo de se expor. A consequência? Perder grandes oportunidades.

Competência não é sinônimo de ter todo o conhecimento. Nenhum líder sabe ou precisa saber de tudo.

Na próxima vez que você se sentir inseguro sobre o que você não sabe, não fez ou não domina, pare e reflita: Isso é realista? Essa competência é mesmo imprescindível?

Se for, como você pode aprendê-la?

O importante é sair de uma postura evasiva e paralisante para uma postura construtiva e proativa. Se a competência é imprescindível, construa uma estratégia para aprendê-la, vá lá e faça. Se não é, esqueça ou contrate quem a tenha para fazer parte do seu time.

Desafio interno #2 – Defensividade

Irmã gêmea da insegurança, aqui mora a nossa incapacidade de receber críticas.

Atenção, advogado e advogada! Pela nossa profissão, temos uma certa inclinação a adotar uma postura defensiva como padrão. E, muitas vezes, nem nos damos conta dessa “fraqueza”.

Com a defensividade como “pecado”,  nos encastelamos e deixamos de ouvir até mesmo pessoas bem intencionadas.

Quando não aceitamos que os outros apontem nossas oportunidades para melhorar, perdemos a chance de encurtar, e muito, nosso caminho para uma boa liderança.

Desafio interno #3 – Dificuldade na tomada de decisão

Um líder precisa saber decidir bem. Bem e rápido.

Algumas vezes, os erros ou acertos se tornam evidentes mas à frente, no futuro. No entanto, na maioria das situações, eles permanecem como uma incógnita: será que aquela foi realmente a melhor escolha?

A verdade é que ninguém controla tudo e mais: dificilmente você será capaz de tomar uma decisão estando 100% seguro. Então, não espere chegar a esse patamar para bater o martelo. É possível que você nunca chega a 100% de certeza e, em muitos casos, um 70% já é o suficiente.

Na liderança para advogados, é importante perceber que, ao longo da sua trajetória, os erros foram provavelmente tão importantes como os acertos para construir os recursos que você tem hoje.

Perceba também que a paralisia na tomada de decisão lhe drena muita energia. Energia essa que seria mais bem utilizada se empregada para otimizar os resultados da escolha feita.

Além de tomar boas decisões, saber conviver com os resultados das suas escolhas é parte ainda mais importante da missão do líder.

Liderança para advogados: 7 dicas de ouro para se tornar um líder eficaz na advocacia

Liderança para advogados - Principais desafios e 8 dicas infalíveis

Já aprendemos que não existe fórmula mágica ou molde que construa a tal da liderança para advogados.

Porém, existem sim alguns exercícios e ferramentas que podem ser realizados diariamente para alavancar o seu verdadeiro poder de liderança.

Lembrando que você não precisa coordenar um time de advogados no seu escritório para poder exercitar as suas competências de líder.

No dia-a-dia, lidamos com clientes, fornecedores e parceiros de negócios. Acredite, se você tiver uma postura de líder, será muito mais fácil gerenciar esses relacionamentos e garantir o máximo desempenho.

Dica #1: Esteja atento

Manter um olhar aberto para dentro e para fora do ambiente de trabalho é essencial.

Monitorar as tendências do mercado é uma obrigação tão importante quanto manter a atenção na sua equipe ou parceiros.

Como está a produtividade e a criatividade do time? Que recursos, estímulos ou informações podem ser providos para aumentar a qualidade do trabalho, a produtividade e a satisfação?

Suprir as suas necessidades das suas equipes e parceiros é uma tarefa fundamental para alcançar a liderança para advogados.

Mas atenção! Evite criar perturbações desnecessárias no ambiente.

Se um problema não é realmente importante, não tire o foco da sua equipe e parceiros com ele. Afinal, o líder deve atuar, sempre que possível, para que o foco e a produtividade sejam predominantes.

Dica #2: Seja proativo

É importante que a equipe, os clientes ou os parceiros percebam que você – advogado, líder e gestor – está sempre atuando na solução de problemas ou na captura de oportunidades.

Sabemos que aguardar os acontecimentos, muitas vezes, até pode ser a via mais eficaz de solução. Porém, os times ficam extremamente inquietos nesse cenário.

Se essa for a sua opção, comunique-a com clareza. Explique que a decisão de aguardar é vista como uma estratégia e não como paralisia, medo ou ainda pior, indecisão.

Dica #3: Seja criativo e estimule a inovação

As crises e as oportunidades são os momentos chave para alavancar a sua liderança.

Busque descobrir e implementar soluções criativas que vão manter processos, serviços e produtos em contínuo aperfeiçoamento.

Para isso, é importante saber escutar e manter uma atmosfera receptiva às novas ideias.

Os acertos obviamente merecem comemoração, mas se os erros forem punidos com gravidade não há qualquer estímulo para o fazer diferente. Só ousa e inova quem pode errar!

Dica #4: Encare os conflitos de frente

Não só não é possível construir um ambiente sem conflito, como não é desejável.

Os conflitos são definidos como diferenças de vontades, de visões, de interesses, de necessidades e de expectativas. Os ambientes de trabalho são, em geral, formados por pessoas com várias diferenças. É inevitável que haja conflitos.

Entenda que conflitos são excelentes oportunidades de crescimento para as pessoas, de amadurecimento e de alinhamento para os times. Eles proporcionam uma chance para uma construção de estratégias mais robustas para o negócio.

Esteja atento e perceba quando as diferenças começam a se instaurar. Tenha a coragem de agir. Seja para controlá-las, ou, para aproveitar seus benefícios.

Dica #5: Mantenha um ambiente aberto para comunicação

Em um ambiente com uma comunicação aberta e positiva, há estímulo para trazer à tona as diferenças, evitando-se a atmosfera de litigância velada que mina a confiança nas pessoas e quebra a unidade do grupo.

Criar um ambiente aberto para comunicação é responsabilidade do líder.

Dica #6: Envolva as pessoas nas soluções

Além de pesado, é ineficiente reter todo o poder (e o dever) de apresentar soluções.

Não seja centralizador. Quanto maior a autonomia que as pessoas tem na busca e na implementação de soluções,  maior será a sua motivação e engajamento. E claro, melhores serão os resultados para todos.

Dica#7: Aproveite a oportunidade de aprender sobre si mesmo e o outro

Cada pessoa vê o que se passa ao seu redor de acordo com um filtro interno. Este filtro é fruto de experiências, crenças, valores, aprendizados, expectativas, motivações.

O resultado: o que motiva a um, tem pouco ou nenhum efeito sobre o outro. Uma situação de risco para um, pode ser uma tremenda oportunidade para o outro. E cada um desses olhares é complementar e extremamente necessário para a compreensão do contexto como um todo.

É preciso que o líder compreenda qual é a sua tendência e busque diariamente exercitar outras formas de perceber a realidade.

Conclusão

Você pode e deve se preocupar em desenvolver suas competências de liderança. Elas serão úteis sempre que você precisar engajar outras pessoas na solução de algum problema e, para isso, não é preciso trabalhar em um grande escritório de advocacia.

Felizmente, a liderança não vem a partir de um molde e, por isso, todos nós podemos ser líderes. Para alavancar o seu potencial como líder, invista no autoconhecimento.

Conhecer seus pontos fortes e pontos fracos é essencial para continuar se desenvolvendo e saber como se relacionar melhor com outras pessoas.

Descubra quais são os seus desafios intrínsecos para uma liderança eficaz, aqueles pensamentos e atitudes frequentes que podem estar dificultando o seu desenvolvimento.

Encare os desafios externos como uma oportunidade e não como um problema.

Sei você pode chegar lá e, na verdade, conto com a sua disposição para isso. Tenho certeza que muitas pessoas se beneficiariam com o seu desenvolvimento.

E se você achar que precisa de ajuda nesse processo, pode contar comigo. Como mencionei, eu desenhei um programa de coaching específico para fomentar a liderança para advogados ou advogadas como você.

Observação: Esse artigo foi criado em base a um outro artigo próprio publicado na Revista Gestão & Negócios de Outubro de 2014. É, já tem bastante tempo que eu venho falando em Liderança para Advogados. Se você quiser ler a minha publicação na revista, clique aqui.

Opa! Ia quase esquecendo…  Também escrevi na Revista Época Negócios. Dei dicas importantes para quem quer contratar e construir uma equipe que gera bons resultados. Se você precisa de ajuda com isso, de repente esse meu artigo com 7 dicas de quem já viveu esse desafio na prática também poderia lhe ajudar.

51star1star1star1star1star

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *